Isenção de Segurança Social para Recibos Verdes

Se é trabalhador independente e trabalha a recibos verdes, saiba que existem situações em que pode beneficiar da isenção para a segurança social. No entanto, é conveniente estar sempre muito atento. Em Portugal, os nosso políticos e governantes mudam as regras a toda a hora (sempre para receberem mais e mais em impostos e contribuições).

Isenções para a segurança social:

  • Primeiros doze meses de atividade
  • Rendimentos baixos
  • Contribuições por outros regimes
  • Pensionista
  • Cessação de atividade

1. Primeiros 12 meses de atividade

Todos os trabalhadores independentes que dão início de atividade pela primeira vez, têm direito a uma isenção de 12 meses nas contribuições para a segurança social. Esta isenção é direta, não é necessário realizar qualquer pedido e só se aplica uma única vez. Não é válida para quem tenha cessado atividade e posteriormente a tenha reaberta.

2. Rendimentos baixos

Sempre que o trabalhador independente aufira rendimentos baixos poderá beneficiar de isenção de contribuições para a segurança social. Esta isenção não é automática e terá que ser pedida pelo trabalhador.

Para ter direito à isenção, o trabalhador não pode auferir rendimentos superiores a 6 vexes o valor do indexante de apoios sociais (IAS).

3. Contribuições por outros regimes

Em Portugal, existem muitas situações de trabalhadores que trabalham por conta de outrem (com contrato de trabalho) e paralelamente desenvolvem algum tipo de atividade como profissional liberal (a recibos verdes). Nestas situações, o trabalhador poderá pedir isenção de contribuições para a segurança social pela parte do seu trabalho como independente.

Não é obrigado a descontar como independente porque já o faz como trabalhador por conta de outrem.

4. Pensionista

Os pensionistas tambem podem beneficiar da isenção de contribuições para a segurança social nos seguintes casos:

  • Quando o trabalhador for um pensionista por velhice e a atividade desenvolvida seja legalmente compatível com a pensão;
  • Quando se tratar de um pensionista por invalidez com uma incapacidade para o trabalho igual ou superior a 70%.

5. Cessação de atividade

Quando o trabalhador cessa a sua atividade como independente, fica automáticamente desobrigado de contribuir para a segurança social.

Após a cessação de atividade nas finanças, o trabalhador não necessita de se deslocar á Segurança Social visto esse processo ser automático.

 

 

Gostou? Deixe-nos a sua opinião

Quer receber mais conteúdos como este?

Registe-se AGORA e leia comodamente no seu email todos os nossos artigos

Faça crescer a sua empresa

4 erros com impostos que a sua empresa deve evitar

Não existe empresário algum que diga “Eu gosto de pagar impostos” Os empresários, reclamam por tudo e por nada, vêem…

Vendas nas empresas, como estão as suas?

As empresas existem para rentabilizar os capitais próprios dos seus sócios ou accionistas, através dos lucros. Os lucros, só poderão…

Será mesmo ” Só um tipo muito estúpido é que tem uma empresa “

Foi publicada recentemente no Jornaldenegocios.pt, uma notícia a falar sobre os corajosos que um dia decidiram deixar de enriquecer os…

Sabe quem está dispensado de emitir fatura?

Sabia que existem atividades que estão dispensadas de emitir faturas? Sempre que um comerciante pratique um ato de comércio, ou…